novembro 2007


Minha vida tá numa daquelas de grandes mudanças, saca? Muita coisa que eu nunca consegui fazer eu tô fazendo, pessoas à minha volta mudando de opinião com relação à vida, eu tendo que tomar decisões das quais sempre fugi. Coisas, assim, sabe? Complexas e que deixam a gente acordado, pensando.

O legal são as músicas. Tenho começado a ouvir Switchfoot e Deus sempre me mostra as músicas que tem a ver com a época em que estou vivendo.

Amo minhas mudanças!

Powered by ScribeFire.

Anúncios

Nem vou colocar imagem nesse post. Só queria um feedback galera: tá chato ler isso aqui? Comentem mais, meus fiéis 12 leitores de todo dia. Sei que andei meio mal com vocês, deixando vocês sem posts, mas por favor, comentem sobre esse blog nos posts (principalmente neste) pra saber dar um gás aí, vai…

Para os blogueiros que sempre estão por aqui: sei que não comento muito (hipocrita, não?), mas tenho lido sempre no Google Reader seus posts!

Agradeço a Deus pelos meus 1,361 acessos!

Powered by ScribeFire.

Cada geração da humanidade tem seus pontos de dificuldade para seguir a Palavra de Deus. Olhando para minha própria vida e a vida de outros jovens cristãos, observei que as coisas que estão faltando na nossa vida para sermos mais santificados são simples. Essa série de posts discute quais são esses pontos:

Humildade: nós cristãos não somos definitivamente o modelo de humildade para a humanidade. Alguns de nós influentemente conseguem sê-lo, mas a maioria de nós, o cristão comum traz vergonha pra própria humildade.

O que vocês acham que as pessoas pensam quando associam pastor a pedir dinheiro? Não culpe os pastores da Universal, porque nunca vi pastor de qualquer igreja doar um terno novo que ganhou da congregação para uma pessoa que não tenha nenhuma roupa social.

Quem eu vejo lá, se humilhando, são os santos católicos, são os monges. Quem eu vejo se doando para os outros são os espíritas, os líderes de ONGs, os Ghandis.

Pode-se usar o argumento de que consideramos as idéias de alguns desses que mencionei completamente desviadas da verdade, mas e a igreja primitiva vivendo em total humildade e compartilhando tudo? Não dá mais pra viver assim, ou é preguiça nossa mesmo?

E além disso, a humildade não é só material, é em tudo. Pensa um pouco quantas vezes deixamos de falar com aquela família que mora num barraquinho perto da igreja e usamos a desculpa que “eles saem muito rápido quando termina o culto”.

Humildade = investimento naquilo que realmente tem valor + pensar de baixo para cima.

Powered by ScribeFire.

Estou escrevendo de uma LAN House ao lado de uma igreja Assembléia de Deus. Passo sempre na frente dessa congregação e hoje pensei: “Porque parece tão diferente?”

Claro que a resposta é que eu sou presbiteriano e cultuo a Deus de uma forma diferente. Mas parece muito diferente, não parece que estamos juntos seguindo para o céu.

Hoje também teve uma programação muito massa da nossa FEMOTAN (Federação de Mocidades de Taguatinga Norte), em que várias igrejas da minha região se reuniram no colégio Mackenzie aqui de Brasília e ouvimos a “pregação” do Pastor Geraldão, ou só Rev, como o chamamos(ainda vou falar bem mais sobre ele aqui).

Lá parecia tudo tão sintonizado, ele fala nossa língua e o povo parece ser o povo de Deus. Mas quando vejo uma igreja um pouco diferente, mais barulhenta ou mais restritiva, não existe aquela identificação.

Temos que nos vigiarmos porque o amor que estamos ouvindo no púlpito com certeza inclui o amor àqueles com culturas/costumes diferentes. O que você é numa igreja diferente? Um amoroso servo de Deus ou um juíz tentando encontrar falhas nos outros? Eu tenho dificuldade em responder.

Cada geração da humanidade tem seus pontos de dificuldade para seguir a Palavra de Deus. Olhando para minha própria vida e a vida de outros jovens cristãos, observei que as coisas que estão faltando na nossa vida para sermos mais santificados são simples. Essa série de posts discute quais são esses pontos:

Renúncia: o papo é sempre: “Levanta uma nova geração de verdadeiros adoradores, Senhor!” por aí. Mas a verdade é que a nossa geração, além de não estar fazendo muito, está atrasada. Sim, porque além de fazermos o que devemos fazer, levar a Palavra, temos que correr atrás do que nossos pais não conseguiram/puderam/quiseram fazer por Deus. Já nascemos em dívida profética.

Não estou me vendo deixar de pagar o telefone de casa pra sobrar um dinheirinho pra ajudar alguma casa de recuperação de drogados; não me vejo tirando um tempo pra pensar em estratégias evangelísticas; não tenho tirado o traseiro do sofá pra orar mais e assim o cotidiano prevalece.

Eu me pego pensando todo dia: “Como isso aconteceu? O dia passou e eu nem vi!” Isso acontece porque não há aquele gasto (investimento) de tempo em coisas que mudem nossa vida, que façam diferença, a verdadeira vontade de Deus. A vida profissional tira todo o excesso da nossa vida. A gente precisa renunciar um sabadão no parque pra estar na igreja ensaiando pro louvor culto no domingo porque na semana não dá tempo! E como é díficil, quanta desculpa a gente arranja!

E essa renúncia não é nada de teste, ou não devia ser. Por exemplo, marcar o ensaio às 5h da sexta para o sábado não tem nada a ver com renúncia! Cada coisa precisa de sua hora, inclusive o descanso. Só que a gente insiste em não renunciar as coisas que nos impedem de chegar na hora certa na Escola Bíblica Dominical. E ainda acha que tá fazendo muito quando chega na hora certa!

Você acha que já renunciou muito da sua vida social, sentimental, profissional etc.? Então veja só o que Paulo diz:

Ora, na vossa luta contra o pecado, ainda não tendes resistido até ao sangue

E não temos mesmo…

Estou escrevendo esta mensagem do meu celular, indo de ônibus pra casa(depois copiei no dedão pro PC). Nos próximos 1989 caracteres (máximo permitido pelo celular até aqui), vocês vão saber o porquê deu nunca mais ter postado aqui.

Estou sendo engolido pelo cotidiano. Como é difícil dedicar um tempinho q seja, mesmo para aquilo (ou aqueles) q a gente ama! Eu me divirto paca escrevendo aqui! Aqui é direto da cachola pra vocês! Mesmo assim simplesmente não consigo dedicar o suficiente!

O problema é que na verdade eu não me importo. A minha intenção é que seja importante mas minha atitude demonstra outra coisa. Se eu realmente quisesse, eu me organizaria antes, chegaria mais cedo ao trabalho pra escrever aqui, sei lá, algo assim! E tudo na vida segue a mesma dança.

A gente não tá se preparando antes, minha gente! O que vai ser do nosso Pós-doutorado em Cotidiano e Coisas do Presente quando chegar a Hora? Nem desse side-ministério aqui eu cuido, imagine outros mais complexos…

Que o Senhor me dê mais compromisso!

P.S.: Voltem a frequentar o Pensária, por favor!
P.S.2: Nem usei todos aqueles caracteres, haHÁ!

Powered by ScribeFire.