setembro 2007


Obrigado, Senhor, por permitir mais um ano de vida para mim e tudo que isso significa! Me faça ver a Tua vontade a cada dia e praticá-la
Por Cristo, não por mim, lhe peço. Amém.

PS: sempre quis saber qual seria a minha cara com 20 anos!

Powered by ScribeFire.

Anúncios

Porque eu não sou sempre um cara chato cheio de retóricas prontas na agulha.

Via Eu Podia Tá Matando

Powered by ScribeFire.

Nuvens trazendo esperança
Prum deserto em chamas.
Só assim meu corpo descansa
enquanto o meu coração inflama.

Donde vem o vento quente
Que à noite a gente sente?
Sufocando em secura
Minha alma fica escura.

O sol traz mais esperança,
bem mais que as nuvens, isso é verdade.
Mas só quando a chuva me alcança
Eu vejo que era maldade.

Minha, em minha alma.
Minha e deles, esses sem-alma.

PS: Lá vem as chuvas em Brasília, hoje o céu estava cheio de nuvens, isso é
tão bom. Tão difícil aproveitar o céu com essa secura e essas queimadas.

Pra saber mais sobre nuvens, veja o artigo sobre elas na Wikipédia.

Já é a segunda vez que troco de tema. O outro estava perfeito mas não aceitava widgets. Como estou preso nos poucos temas do wordpress.com, tive que mudar pra esse mesmo, mas aguardem mais mudanças em breve.

Powered by ScribeFire.

Ontem indo pra faculdade escuto um outro passageiro: “Você não pode ser bom demais com as pessoas, senão você se dá mal.” Já tinha ouvido isso várias vezes, e isso sempre me intrigou.

Imagine a cena: uma pessoa se dispõe a ajudar outra e acaba perdendo centenas de reais nessa empreitada. Ela se decepciona porque a outra pessoa correspondeu diferente do que ela esperava, então ela decide ser “menos bom”, ajudar só pela metade a partir de agora. Isso tem sentido pra vocês?

Eu entendo que ninguém quer ser lesado de graça, sem que haja nenhuma consequência positiva para si mesmo ou para a pessoa ajudada. Mas quando você se propõe a ser bom, não se pode ser meio bom. Não tem como. Ou se tenta ser mal pra justificar a maldade dos outros, ou se é bom por completo.

Este conceito ocidental de mal-bem é ainda mais confuso que o conceito oriental de yin-yang aplicado ao comportamento humano. O pensamento ocidental comum pode ser exemplificado assim:

A parte totalmente vermelha à esquerda é a maldade, a parte totalmente verde à direita é a bondade e o meio é um meio termo entre as duas. A maioria das pessoas quer ficar próximo da linha branca da direita, que seria o “não ser bom demais”. Só que não é isso que Deus quer de nós.

Quando um homem tentou se aproximar de Jesus enquanto ele estava na Judéia, e o chamou de “Bom Mestre”, ele disse que ninguém é bom senão Deus. Então, quando pensamos que estamos sendo bons, ainda estamos na verdade muito longe disso. E se mesmo assim acharmos que estamos no ponto mais alto da bondade quando ajudamos alguém por vontade própria, temos que lembrar da Vingança da Outra Face.

A gente não faz nada importante ainda acha que tá fazendo muito! Cruze a linha branca (para a direita)!

Powered by ScribeFire.

Caramba, uma das melhores coisas da vida cristã são os intercâmbios! Há quanto tempo a gente não fazia um!

Nesse último final de semana vieram cerca de 30 jovens da 3a Igreja Presbiteriana de Uberlândia aqui pra 2a IPT. É a comunhão esticada até lugares que a gente nunca vai. Eles que vieram pra cá, mas é como se trouxessem um pouco de Uberlândia pra cá.
É tão bom conviver um pouquinho com pessoas de outros lugares! Ainda mais esses mineiros. Ô povo bom dimais!

Foi um presentão de aniversário pra nossa UMP (União da Mocidade Presbiteriana), foi um f.d.s. de muita alegria, palavra de Deus (Reverendo Joscelino), amor de irmão queimando no coração e louvor pela abençoada equipe de louvor deles.

Foi maravilhoso, depois coloco mais fotos!

Powered by ScribeFire.

José Datrino, ou o Profeta Gentileza, era um andarilho que se vestia com roupas de uns 2000 anos atrás e percorria as cidades do Rio de Janeiro tentando mostrar o verdadeiro sentido das palavras gentileza e agradecido. Ele começou isso tudo quando decidiu socorrer as vítimas de um incêndio e consolar os familiares delas. Após uma reviravolta em seu modo de viver ele começou sua peregrinação. Veio a falecer em 1996, aos 79 anos.
Quando diziam que ele era louco, ele respondia: “Sou maluco para te amar e louco para te salvar“. E sua frase característica era: “Gentileza gera gentileza”.

Sem discutir o que levou Datrino a viver assim, eu sinto a mais pura vergonha ao olhar pra vida dele. O quanto temos levado a sério a nossa busca pela prática da verdade contina nas Escrituras? Será que uma pessoa que não pregava o evangelho vai dar um show de cristianismo nesses caras (como eu) que deviam estar por aí pregando o Amor de Deus pelo mundo?
Gentileza fez o que nós realmente não fazemos. Não precisa sair por aí vestido com uma toga, isso não tem uma influência real sobre as pessoas.

O mundo precisa de pessoas gentis, não precisa ser cristão pra ser gentil. Isso é o mínimo. Essa minha revolta apareceu porque ontem no metrô e em várias outras ocasiões já vi que as pessoas não estão dispostas a dar seu lugar. Uma mulher grávida ficou a viagem toda em pé simplesmente porque os lugares para gestantes tavam todos ocupados. Pessoas levantavam, pessoas sentavam e ninguém nem a via. O pior mesmo é que eu fiquei observando e não consegui fazer nada quanto a isso. Não sou diferente daquelas pessoas, simplesmente segui a minha vida normalmente, como eles fizeram. Fiquei o tempo todo preocupado, mas não fiz nada.
São comuns também as “100m com empurrões” que são promovidos a cada abertura de porta do metrô. As pessoas parecem que estão brincando de “dança da cadeira”. Correm mesmo, empurram e às vezes deixam o lugar reservado vago, só pra não terem que levantar caso alguém chegue pra sentar no que é seu direito.
Gente, eu to falando de pessoas que acham que fazem o bastante não sentando nos lugares reservados! Isso não tem sentido!

Sei que isso não é muito, mas observem nos seus cotidianos, seus metrôs, seus ônibus, suas filas de banco quantas vezes o nosso subconsciente fala: “Eu é que não vou deixar ele(a) passar na minha frente(sentar no meu lugar)!”.

E isso é tão pequeno. Tão pouco.

Que o exemplo de Gentileza sirva pra envergonhar-nos.

Powered by ScribeFire.

Próxima Página »